16 de fev de 2011

A moça do sonho

Todos os dias a revisão
De todos os meus passos em vão
Será quanto mais eu vou precisar testar em mim
Até finalmente decidir por nós 2 que não dá mais
Você me roubou todas as letras
Todas as palavras e sentenças
E de mim não sobrou nada além de uma vaga lembrança de ser
Ser o que fui e o que deixei de ser
Ser o que eu poderia ter sido e não fui
Ora, mas quanto pesar por uma coisa a toa
Se amanhã o dia nasce e é tudo tão...
Tão vazio e estúpido sem você
Sem sua voz de sono, sem a sua risada
E eu que era tão completa antes de você acontecer
Cheia de teorias e estratégias
Mergulhei no seu sonho e você acordou
Mas agora quem não respira sou eu
Quem pira, sou eu...
Não há culpados, nem vilões
Não vou ser vítima de uma ilusão
Que meu coração criou por se sentir tão só
Minha fantasia perfeita, tão perfeita que me dói na real
É real? Não, não é, não
Foi só um anjo que passou e num sonho me beijou pra despertar
Mas é hora agora de deixá-lo ir.
Ainda não sei o que vou fazer sem o você que eu nunca tive, que eu acho que nunca vou ter
Reaprendendo a sonhar. Reaprendendo a viver.



15/02/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário