16 de fev de 2011

Pra Pequena

Então abra os olhos, minha pequena
De primeira a luz te cega, te deixa tonta
E então a visão se acostuma
Tantas dores, tantas cores
Basta que saiba qual delas acolher em ti, e quais vai deixar morrer
Entender a beleza da vida, por trás dos eventuais tropeções
Saber que no fim da jornada, se é que um dia se chega
O importante é levar o sabor, não o amargor
Por quantas já passou e se levantou?
Não prometo não te deixar cair, mas darei o melhor de mim tentando
Se quiser, caio contigo, e juntas no chão, riremos de tudo, acharemos graça das desventuras
No impulso do juntar dos punhos nos erguer
E partir numa grande aventura
Nos campos de morangos, nas areias do deserto, nas noites cariocas
No azul do céu
E tudo é tão lindo e simples
Então, minha pequena, abra, abra os olhos, não tenha medo
Nada é tão ruim assim quando olhamos direito
Lagarta ou borboleta?
Tudo a seu tempo, com calma, na sua paz
Viver saboreando cada um dos 86400 segundos do dia
Com o coração a 300 por hora
E no fim o sorriso ou o choro, não importa
Just keep your eyes open, my pretty


17/02/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário